Memorial

A tradicional Fundação Getúlio Vargas planejou construir um campus universitário distante da região central de São Paulo, criando ambientes próprios à concentração de estudos e pesquisas.


Por meio de concurso, propôs-se um conjunto de blocos conectados por uma longa passarela sinuosa. Esses edifícios abrigam as salas de aula, áreas de convívio dos estudantes, auditório, biblioteca e administração.


A proposta de separação em blocos distintos responde a questões ambientais, como a redução ao mínimo corte de árvores e movimentação de terra para terraplanagens. Edificações separadas também criam mais superfícies de contato com a rica natureza que circunda o campus.

Memorial

A tradicional Fundação Getúlio Vargas planejou construir um campus universitário distante da região central de São Paulo, criando ambientes próprios à concentração de estudos e pesquisas.


Por meio de concurso, propôs-se um conjunto de blocos conectados por uma longa passarela sinuosa. Esses edifícios abrigam as salas de aula, áreas de convívio dos estudantes, auditório, biblioteca e administração.


A proposta de separação em blocos distintos responde a questões ambientais, como a redução ao mínimo corte de árvores e movimentação de terra para terraplanagens. Edificações separadas também criam mais superfícies de contato com a rica natureza que circunda o campus.